Como Criar Sua 1° Campanha No Google Ads

Aprenda, nessa aula, a criar campanhas no Google que geram resultados. Eu vou lhe mostrar o passo-à-passo exato de como criar a sua primeira campanha ou elaborar uma de forma correta, caso você já tenha criado outras que não funcionaram tão bem.

Aproveite.

Sem tempo de ler? Ouça o podcast!

1˚ Passo – Acessando a Visão Geral do Google Ads

Ao acessar o painel do Google Ads, o antigo Adwords, você verá a aba de visão geral da sua conta, das métricas.  Para começar essa jornada, você deverá ir até o menu “Campanhas”. Nele, encontre o botão sinalizado com o símbolo de “+”, geralmente, em azul. Clique nele! E, em seguida, em “Nova Campanha”.

2˚ Passo – Escolhendo o Tipo de Campanha no Google Ads

Logo após o passo anterior, você verá um painel com 5 figuras. Elas representam opções de tipos de campanhas do Google Ads. Teremos:

  • A famosa Rede de Pesquisa: Que é, basicamente, o Google.com, que todo mundo conhece.
  • A Rede de Display: Que muita gente ainda não conhece, mas trata-se de espaços publicitários oferecidos por blogs e sites parceiros do Google. Só para que você tenha noção, 95% dos sites/blogs do Brasil tem algum tipo de parceria com a fonte de tráfego.
  • Google Shopping: Localizado na Rede de Pesquisa, porém mais especificamente no carrossel de produtos, uma espécie de marketplace no resultado das buscas. Se você trabalha com e-commerce, o Google Shopping é super recomendado, oferecendo resultados muito bons.
  • Vídeo: Refere-se as campanhas em vídeo feitas no Youtube, podendo também exibir na rede de Display. Basicamente, são campanhas onde você irá divulgar um vídeo.
  • Campanhas Universais para Aplicativos: Se você quer que as pessoas façam download do seu aplicativo, deseja fazer a divulgação do seu App na rede do Google, essa pode ser uma opção interessante.

Embora eu tenha apresentado todos os tipos de campanhas disponíveis, nesse conteúdo, nós vamos nos focar na famosa rede de pesquisa do Google. Isso porque, hoje, mais de 90% das pesquisas são feitas no Google e é uma das campanhas que mais trazem resultados, conversão. O motivo para tal é que o tráfego da rede de pesquisa é caracterizado por ser um lead quente. Ou seja, ele está ali procurando sobre o seu produto/serviço, demonstrando interesse naquele exato momento.

Não há como negar que esse usuário tem mais chances de converter do que aquele que está no Youtube, no Facebook, Instagram ou navegando em um site qualquer. Se for criar a sua primeira campanha, eu recomendo que você comece pela Rede de Pesquisa, pois é mais fácil e é praticamente garantido um nível de resultados muito bom.

3˚ Passo – Tipos de Objetivo de Campanha na Rede de Pesquisa

Obviamente, o próximo passo é clicar na opção “rede de pesquisa”. Logo em seguida, você vai definir qual é o seu objetivo de campanha. Antigamente o Google não oferecia essa função, mas podemos dizer que é bem parecido com as campanhas de Facebook. Isso faz com que a plataforma entenda mais facilmente qual é o objetivo do usuário na sua campanha. Melhorando a experiência geral, tanto do usuário, quanto do anunciante. Entre os objetivos de campanhas, temos:

  • Vendas: Aqui, a meta nada mais é que fazer uma venda direta. Ou seja, anunciar para que o potencial cliente entre em seu site e conclua uma compra.
  • Leads: Aqui, o objetivo é captar dados de contatos do público alvo ou gerar conexão com ele. Podendo ser ligação, troca de e-mail, WhatsApp…
  • Tráfego no site: Simplesmente enviar pessoas potencialmente interessadas para o seu site.
  • Campanha sem meta: Essa opção, são para anunciantes que já têm experiência, que sabem fazer configurações para seus objetivos específicos.

Quando você escolhe uma das três primeiras opções de campanhas, o Google já traz uma pré-configuração, baseado no objetivo em especial. Para que, assim, a criação das campanhas seja mais facilitada. Nesse caso, eu quero lhe ensinar com todas as opções possíveis, abrindo cada detalhe. Então, peço que você escolha a “Campanha sem Meta”.

4˚ Passo – Configurando Sua Campanha na Rede de Pesquisa

Depois de escolher a “Campanha Sem Meta”, chegou a hora de seguir a orientação do Google:

Selecione os Resultados que Você Espera Alcançar com Essa Campanha:

  • Visitas ao Site
  • Ligações telefônicas
  • Downloads do aplicativo

Nessa fase, basicamente, você vai definir a meta. Quando eu coloco ligações telefônicas, por exemplo, o Google já entende que o objetivo do anunciante é conseguir contatos por chamadas. Se você tem uma empresa com telemarketing, onde receber ligações é importante, tem vendedores, essa meta é a mais recomendada. Para o nosso experimento, selecione visitas no site. Porque eu quero mais tráfego no meu site. Assim que você escolher essa opção, a plataforma vai pedir que informe o endereço do seu site. Em seguida, é só clicar em “Continuar”.

Tipo: Pesquisar

Na próxima tela, você verá o tipo da sua campanha, precisa estar definido como “pesquisar”.

Nome da Campanha

Abaixo, você vai nomeá-la. Vou usar um exemplo para que você entenda a melhor forma de proceder aqui. Então, imagine que eu tenho uma escola de inglês na minha cidade. E vou anunciar com o objetivo de conseguir mais clientes para o curso de inglês kids especificamente. Eu posso criar uma campanha chamada “Cursos de Inglês” e em cada grupo de anúncio, posso ser mais específico. Criando um para “curso de inglês kids”, outro “Curso de Inglês Adultos”, “Curso de Inglês Terceira Idade”. Então nomeie sua campanha. A minha será “Curso de Inglês”.

Redes

Em seguida, vamos escolher em qual rede iremos anunciar. Você verá a Rede de Pesquisa e a Rede de Display. Nunca faça uma campanha selecionando as duas redes simultaneamente. Eu recomendo que você faça uma campanha de pesquisa separada. E se quiser anunciar na rede de display, crie uma campanha exclusiva para ela. O motivo para o que estou lhe recomendando é que quando você coloca a campanha em duas redes simultaneamente, as informações sobre elas ficarão misturadas e acabará lhe confundindo, prejudicando a análise das métricas. Para o nosso passo-à-passo, escolha apenas a rede de pesquisa.

Anúncios Dinâmicos da Rede de Pesquisa

Pule o menu dos anúncios dinâmicos, esse é um assunto mais avançado, então não falaremos sobre isso nesse conteúdo.

Data de Início e de Término

Vá direto para as definições de datas de início e término da campanha. Então, se você tem um prazo para que sua campanha seja veiculada, por exemplo, 15 ou 20 dias, já estipule a data do encerramento. Não vou fazer essa definição, apenas deixarei “Não definida”. Afinal, dessa forma, posso fazer a pausa da campanha quando eu quiser.

Opções de URL da Campanha

Em seguida, haverá o menu de opções de URL, nós também não falaremos sobre ele nessa ocasião, por ser mais avançado.

Segmentações e Públicos-Alvo

Nesse bloco, você vai escolher o público-alvo que quer alcançar. Essa é uma parte muito importante, preste atenção especialmente na sessão “locais”. Isso porque, se a sua campanha é local, você precisa divulgar só na sua cidade.

Por exemplo: Eu sou de Criciúma, então preciso colocar aqui a região. Uma vez que tenho uma escola de inglês nessa cidade. É simples, em local, eu vou clicar em “Pesquisa Avançada” e ao abrir a nova tela, basta colocar na linha específica o nome da região, cidade, estado. No meu caso, Criciúma, e depois clicar em “Público Alvo” para selecionar. Você também pode colocar o nome da região e ainda especificar um raio a partir dela, para que o seu anúncio seja veiculado, por exemplo, Criciúma e 10 milhas ao redor. Agora é só salvar.

Segmentação Negativa

Nós também temos a parte de segmentação negativa. É um pouco mais avançado, mas eu quero reforçar algumas coisas aqui para você, é importante. Vamos supor que você venda um produto e deseja anunciar para o Brasil inteiro, menos para Santa Catarina, por exemplo. Para isso, você vai colocar nessa mesma linha, onde está a inscrição “Insira um Local para Segmentar ou Excluir”, Brasil, adicione.

Repita a operação com o nome do lugar ao qual você não deseja que o seu anúncio apareça. No caso, Santa Catarina, e então ao invés de clicar na opção “Público Alvo”, escolha “Excluir”. Quando você excluir algum local, poderá visualizar no mapa que a região será destacada em vermelho. É importante que você saiba disso, pois caso o seu produto tenha algum tipo de especificação por região, os seus resultados serão melhores se não abranger tanto a veiculação.

Por exemplo, imagine que você venda roupas de frio. Não faz nenhum sentido, mesmo no inverno, anunciar para o Nordeste, porque lá faz muito calor o ano todo. Se você esquecer de fazer essa segmentação local corretamente, vai acabar gastando muito, além dos retornos serem bem abaixo da expectativa e do desempenho que poderia ser alcançado.

Idiomas

Você verá “Idiomas” logo após as configurações de “Local”. Se você investe pouco no Google, recomendo que coloque apenas o português. Caso você tenha uma verba muito alta para investir, pode colocar também o inglês. Porque alguns brasileiros deixam o seu Google em inglês e diante disso a plataforma acaba identificando que esses usuários falam o idioma. O problema é que fazendo essa identificação, estando o seu anúncio só para português, pode ser que ele não seja exibido para esses brasileiros. Em nosso passo-à-passo, eu vou deixar, apenas, português. Porque estamos considerando ser a primeira campanha, logo com orçamento baixo.

Público-Alvo

Além das palavras-chave, você pode adicionar o público-alvo em sua campanha. É um pouco mais avançado, então vamos seguir para o próximo menu.

Orçamento e Lances

Nesse menu, o primeiro bloco é de definição de orçamento. Como o próprio nome já sugere, você vai estipular a verba diária da sua campanha. Eu vou colocar na minha R$20 reais. Você pode alterar esses valores, para mais ou para menos, em qualquer tempo, dia, dependendo do desempenho e estratégia. Lembre-se que o ideal é ir aumentando o investimento conforme os resultados forem surgindo e diante de análise de métricas, otimização, frequente.

Muita gente ainda tem dúvidas sobre qual o valor ideal para se investir no Google. O que eu tenho a lhe dizer sobre isso é muito simples: Não defina um orçamento limite. Defina a sua meta e se você estiver batendo a sua meta, vá aumentando o investimento conforme o seu retorno. Porque se você colocar um teto máximo de R$500 reais por mês e tiver muito resultado, isso vai limitar o seu negócio, que poderia render muito mais se recebesse um orçamento variável diante do retorno.

Método de Exibição

Nós temos um detalhe aqui. O método de exibição padrão faz com que o orçamento seja gasto de maneira uniforme ao longo do tempo. Se eu colocar um anúncio com essa configuração, o Google vai pegar o nosso orçamento e “dividir” durante as 24h do dia. Se eu escolher o método de exibição em modo acelerado, o Google vai gastar meu orçamento mais rapidamente, tendo a possibilidade que ele se esgote mais cedo. Então, se eu colocar meu anúncio para as 8h da manhã, pode acontecer das 8h30 o orçamento já ter acabado.

Minha sugestão nesse caso é: Se a sua verba for alta, escolha o modo acelerado. Agora, como eu anuncio só para a cidade de Criciúma, que é pequena. E meu produto é algo muito específico, como curso de inglês kids, provavelmente, terão menos buscas. Então se eu tiver um orçamento de R$20 reais e colocar em exibição padrão, não consumindo a verba diariamente, posso mudar para o modo acelerado…

Algo como se eu estivesse dizendo: Google, eu quero gastar esses R$20 reais, porque tenho certeza que vai trazer retornos. Então, minha dica é que você sinta um pouco a sua campanha e altere depois conforme a necessidade e comportamento.

Lances

Essa é uma parte muito positiva. Aqui você vai dizer ao Google como ele vai lhe cobrar. Há diversas opções, as mais famosas são:

  • Conversões: Esse método é uma espécie de CPA, ou seja, custo por aquisição. Ou seja, o Google lhe cobrará um valor estipulado a cada vez que seu negócio fizer uma venda.
  • Valor de Conversão: O ROAS desejado é a opção que ajuda você a conseguir o maior valor de conversão, não simplesmente o volume de conversões.
  • Cliques: No sistema de cobrança por cliques, o Google lhe cobra toda vez que um usuário clicar no seu anúncio e entrar em seu site. Podendo ser R$1 real, R$1,50, variando para mais ou menos.

Em nosso caso, é melhor começarmos por cliques, ao invés de ROAS, que precisa ter uma configuração no código de conversão um pouco mais avançada. E, conversões, se você está iniciando no Google, não irá aparecer essa opção. Porque não tem nenhuma conversão no seu site ainda. Bem, ao escolher o método de cobrança por cliques, você vai definir quanto quer pagar, nesse caso é o valor máximo que deseja pagar por cada clique. Eu sugiro que você não coloque um valor muito baixo, porque isso lhe dará um potencial competitivo maior, garantindo melhores posições no resultado de buscas.

No nosso passo-à-passo, eu vou colocar R$1 real, mas isso não significa que você pagará exatamente esse valor pelo clique, esse é o máximo que será cobrado. O valor vai variar, podendo ser R$0,80, R$0,70, R$0,50… isso vai depender do momento, da concorrência, enfim, de vários fatores.

Selecione um Estratégia de Lances Diretamente

Depois de definir o lance máximo, você verá opção que nomeia esse tópico…

Como funciona isso?

Quando você tem o código de conversão instalado no seu site e pode analisar as métricas de resultados com as suas campanhas no Google, tem a opção de contar com a ajuda da ferramenta para aumentar o número de conversões com CPC otimizado.

O que é CPC otimizado?

Nesse sistema, o Google já vai identificar quais tipos de palavras e cliques geram mais resultados em conversão para você e vai lhe ajudar nessa otimização. Então, eu recomendo que você selecione essa opção quando tiver criando sua campanha no Google Ads. Antes de seguirmos, quero esclarecer algo que muitas pessoas me perguntam: É melhor trabalhar com CPC Otimizado manual ou Automático?

Eu prefiro trabalhar com o otimizado para definir manualmente o valor por clique. Porque se eu optar pelo automático, não consigo alterar depois. O Google vai otimizar para ter mais cliques naquele formato. Então, eu perco um pouco o controle se utilizar essa configuração.

ATENÇÃO: Nunca anuncie no Google sem o código de conversão instalado em seu site. Porque o que não pode ser medido, não pode ser gerenciado. Anunciar sem código, é o mesmo que colocar o dinheiro sem enxergar onde.

Extensões de Anúncios

As extensões de anúncios são como complementos. Eles servem para chamar ainda mais a atenção do seu usuário, além de melhorar a experiência do seu potencial consumidor. Existem diversas extensões, mas a maioria delas acrescentam um recurso ao anúncio, podendo ser visual ou funcional, como o botão de ligação ou a frase em destaque. O próprio Google informa que o uso de extensões aumenta em 15% a taxa de cliques.

Por exemplo, a extensão de Sitelinks faz com que seu anúncio seja exibido com mais de uma URL, possibilitando que você direcione o seu usuário de maneira mais efetiva. Já com a extensão de avaliação, o seu anúncio exibe uma classificação em “estrelas” do seu negócio, baseado na avaliação de clientes.

O que eu mais gosto de utilizar são os sitelinks e frases em destaque. Para o nosso processo, você não precisa configurar as extensões de anúncios nesse momento. Pode configurar e adicionar depois. Agora você deve Salvar e Continuar.

5˚ Passo – Configurando Grupo de Anúncios

Não precisa se preocupar é muito simples. Para quem não sabe, o Adwords tem uma estrutura de campanha, de conta. Um padrão que o Google recomenda que os anunciantes trabalhem.

Como funciona?

É o seguinte, nós temos o nível de campanha, que é onde vamos construí-la. Logo abaixo dela, nós vamos selecionar grupos de anúncios, e abaixo de cada grupo de anúncio, os anúncios relevantes, no mínimo 3. Que vai refletir diretamente as palavras-chave daquele grupo de anúncio. Por exemplo, imagine que iremos criar uma campanha chamada iPhone, em cada grupo de anúncio nós seremos ainda mais específicos, baseados naquelas palavras-chave que o usuário está pesquisando.

A estrutura seria algo como:

Então, a ideia é que você, no grupo de anúncio, seja mais específico, porque no Google, quanto menos abrangente, mais resultado seus anúncios vão gerar. Se o usuário pesquisa, por exemplo, “comprar celular”, é algo muito amplo. Ele não sabe nem que marca vai comprar, modelo… então você acaba tendo resultado menor. Agora, se ele coloca “comprar iPhone 8” e você aparecer, está sendo bem específico, o usuário quer aquele modelo e já está decidido, só está pesquisando mais, procurando informações ou comparando preços, talvez…

Então, lembre-se disso, quanto mais específico você for, melhor. Mais resultados a sua campanha tende a gerar. Usando o nosso exemplo de cursos de inglês, a nossa estrutura seria:

  • Curso de Inglês (Campanha)
  • Curso de inglês kids (Grupo de Anúncios)
  • Curso de inglês Adultos (Grupo de Anúncios)
  • Curso de Inglês Idosos (Grupo de Anúncios)

Nós vamos criar a campanha para o curso de inglês kids!

Nome do Grupo de Anúncios

A primeira coisa que você vai fazer é nomear o grupo de anúncios. Eu coloquei “Curso Inglês para Crianças”. No bloco seguinte, nós vamos inserir as palavras-chave. Você visualizará na lateral um local onde poderá ter ideias de palavras-chave. Naquele espaço, você pode fazer uma busca por URL, por palavra-chave ou categoria. No meu caso, escolhi um site de uma escola de inglês, o retorno não foi muito satisfatório, então usei a palavra-chave principal “Curso de Inglês para Crianças”.

Na lista de termos exibidos, você já pode clicar no botão para adicionar direto ao bloco. Eu recomendo que você adicione de 10 a 20 palavras-chave para iniciar. Verifique as pesquisas mensais de cada termo e dê preferência para aquelas com maior volume.

Palavra Negativa

Atenção! Aqui, também é importante que negative termos que você não quer que acione o seu anúncio. Então, se por exemplo, aparecer o termo “Aula de inglês para bebês”, sendo que estamos oferecendo curso de inglês para crianças mais velhas, a partir de 3 anos, por exemplo, talvez não seja interessante deixar que esse termo consuma o seu orçamento, já que esse não é exatamente o seu público.

Para negativar, basta incluir o sinal “-” a frente do termo, no bloco indicado para informar as palavras-chave. Quando você está vendendo algo, palavras como “grátis”, “gratuito”, “de graça”, são fortes candidatas a negativação. Eu prefiro trabalhar em um formato amplo e negativando as palavras. É mais importante descobrir para quem não anunciar muitas vezes, do que para quem anunciar. Então, você precisa incluir centenas de palavras-chave negativas. O planejador de palavras-chave, é uma ferramenta do Google que pode lhe ajudar a encontrar e ter ideias de termos negativos relevantes.

Muitos ainda acabam colocando só de forma exata ou de frase, acreditando que assim fica mais específico. É verdade. Se colocar dessa forma vai ficar mais específico, porém você acaba limitando sua exibição de maneira não muito interessante. Afinal, quando você coloca como amplo, e o usuário pesquisa um pouco diferente, seu anúncio pode ser exibido. É como se você deixasse o Google trazer mais informações de usuários que estão pesquisando e aí eu vou negativando. Por isso, eu prefiro negativar e trabalhar de uma forma mais ampla!

A minha indicação é que você inicie a sua campanha com, no mínimo, de 15 a 20 palavras-chave negativas, até mais. Eu tenho campanhas com 1000/1200 palavras-chave negativas para 20 positivas. Você vai perceber que é possível criar outro grupo de anúncio na mesma sessão, logo abaixo do primeiro. Mas nesse caso nós vamos começar apenas com um. Clique em “Salvar e Continuar”.

6˚ Passo – Criando os Anúncios

Chegamos ao momento de criar o anúncio. Que é o último passo antes de fazer uma revisão e colocar a campanha no ar.

Novo Anúncio

Aqui, o primeiro passo é clicar no box “+Novo Anúncio”. Assim que abrir a próxima página, você poderá verificar um bloco lateral onde é exibido como o seu anúncio ficará visualmente nos dispositivos móveis e também no computador.

URL Final

Na primeira linha de preenchimento, você colocará a URL final. Ou seja, para onde quer enviar o tráfego do seu anúncio. Seguindo o nosso exemplo, eu coloquei: www.cursodeingles.com.br/criancas. Aqui, você precisa enviar o tráfego para a página específica do produto ou serviço ofertado no anúncio. Jamais mande o tráfego para a página inicial do seu site, ou uma página genérica e muito menos para o contato. Se seu anúncio vende TV, mande seu potencial cliente para a página de destino que oferece maiores detalhes sobre a TV e que possibilite que o usuário a compre.

Título 1 e Título 2

Nas linhas denominadas título 1 e título 2, você deve inserir duas frases claras, diretas e chamativas, geralmente, contendo a palavra-chave principal. No meu exemplo eu coloquei:

Título 1: Curso de Inglês para Crianças.

Título 2: Aprendizado Infantil Acelerado.

Exibir Caminho

Para quem não sabe, trata-se de uma URL de exibição. Ou seja, o endereço que o usuário verá no seu anúncio, para deixá-lo ainda mais claro em relação ao seu propósito. O que pode agregar valor à experiência do usuário, que se sentirá mais confiante diante da informação. No meu, ficou assim: www.cursodeingles.com.br/curso/crianca/

Descrição

Agora vamos incluir a descrição no anúncio, parte imensamente importante, por isso, procure escrever algo relevante, que entregue uma mensagem de impacto, que gere vontade de saber mais. A minha descrição: Matricule agora seu filho na Escola de Inglês mais Requisitada de Criciúma.

Dica: Eu recomendo que você tente explorar ao máximo o limite de caracteres para cada bloco, por exemplo, os 80 caracteres para a descrição e 30 para os títulos. Porque quanto mais texto, melhor. Afinal, quanto mais informações, mais chances de o potencial cliente clicar no seu anúncio.

Você percebeu que no meu anúncio, eu usei algumas palavras começando com letras maiúsculas? Claro que tem um motivo. Em meio aos meus testes, consegui comprovar que esse detalhe deixa o anúncio mais chamativo na visão do usuário, além de melhor para a leitura. Quanto a opção de URL de anúncio, sugiro que deixe como está, pois, são configurações mais avançadas para acompanhamento, Trackeamento. Agora, clique em concluir.

Você vai perceber que quando fizer isso, terá a opção de criar outros anúncios. Saiba que criar apenas um não é o suficiente. O recomendável é fazer no mínimo 3 anúncios. Porque quando você tem 3, o Google vai exibi-los em rotação e, posteriormente, cerca de 15 dias ou após atingir 100/150 cliques, lhe informar qual teve melhor desempenho.

A partir dessa informação, nós vamos construir mais três anúncios baseados no melhor. Quando fizer isso pela 5ª ou 6ª vez, você terá um anúncio de alta conversão, que chama muito a atenção. Se você coloca um único anúncio, não dá para saber se ele é bom ou ruim. O anúncio pode até lhe gerar resultados, mas poderia ser muito melhor, gerando muito mais. Diante disso, eu sugiro que você repita o processo de criação mais duas vezes para completar esse passo-à-passo! Óbvio, os anúncios devem manter o mesmo domínio, mas obrigatoriamente precisam ser diferentes. Seja no título, na descrição, na URL de destino ou de exibição, enfim.

Atenção: Na construção dos seus anúncios, tome cuidado com as promessas. Especialmente, aquelas que podem ser difíceis de se cumprir, pois o Google pode gerar bloqueios, caso entenda que você está se utilizando de recursos duvidosos para atrair clientes ou tentando induzi-los ao erro.

Depois de criar, no mínimo, 3 anúncios, é só salvar e continuar.

7˚ Passo – Confirmação

Estamos no último passo, o de confirmação. Você verá a seguinte mensagem: “Parabéns! Sua campanha está pronta”. Nesse momento, você deve conferir os detalhes, verificar se está tudo correto. Faça um double check para ter certeza. Em caso afirmativo, clique em “Continuar na Campanha”. Agora ela está realmente pronta para rodar e gerar resultados.

Caso queira, você poderá fazer alterações em sua campanha, inclusive, nos valores de orçamento e CPC, no menu “Editar Configurações”, incluir extensões, criar mais anúncios, entre outros. O menu de configurações para alterar toda a sua campanha está no box localizado no canto esquerdo da tela. Explore-o.

Você vai precisar muito dele, pois embora tenha vencido o passo-à-passo para criar a sua campanha, seu trabalho não acaba por aqui. É necessário acompanhar as métricas e seguir fazendo otimizações de acordo com os dados de desempenho. Para que, assim, você conquiste campanhas de alta performance e resultados cada vez melhores. Outra dica, fique de olho na sessão “Termos de Pesquisas”, ela pode lhe revelar dados relevantes para otimização da sua campanha em relação as palavras-chave, tanto negativas, quanto positivas.

É isso. Espero que esse material tenha lhe ajudado. Se você curte esses conteúdos mais longos, deixe seu comentário. Também mande sua pergunta, caso tenha ficado com dúvidas.

A gente se vê em breve.

Assista ao vídeo abaixo

Aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube e receber mais dicas sobre marketing.

Acesse: Canal do YouTube

Ouça o Podcast!

Baixe meus podcasts em sua plataforma favorita.

Acesse: Podcast

Baixe os Slides

Baixar Slide

Forte Abraço.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Aprenda a anunciar no Google com Orçamento Baixo

Ebook + Aula Completa Inclusa. Baixe Agora. É Grátis.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos e com prioridade

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Aprenda mais sobre Marketing Digital no Instagram Me siga →