Qual Correspondência De Palavra-Chave Devo Usar No Google?

Qual tipo de correspondência de palavra-chave eu devo utilizar nas minhas campanhas no Google? Muita gente me pergunta isso e é uma dúvida até frequente. Tiago, será que eu devo usar amplo? Exato? Melhor exato, não é? Já que é exatamente a palavra-chave que a pessoa está procurando (?) São palavras boas e aí eu elimino as palavras ruins… E, enfim, têm várias teorias.

Primeiro eu vou falar um pouco sobre os tipos de correspondências, até seguindo a própria tabela do Google. E em um segundo momento eu vou dar a minha opinião, o que eu costumo fazer nas minhas campanhas, que acho melhor.

Então, não existe uma resposta exata, como “isso é melhor”. Obviamente que para cada tipo de campanha varia, para cada ramo, o valor do custo por clique, quanto que você deve pagar ou não. Mas, no geral, eu vou dar opinião avaliando várias contas de Google. O que eu recomendo usar e que, para mim, gera mais resultado. Tanto em CPA, custo por aquisição, quanto em quantidade de conversões.

Quais São os Tipos de Correspondência de Palavra-Chave no Google?

Tiago, o que é essa correspondência de palavra-chave? Quando você anuncia no Google, utilizando as palavras-chave, lá na rede de pesquisa, tem a opção de colocar correspondências. Eu vou dar um exemplo aqui para você.

Então, vamos supor. Se eu colocar, por exemplo, a palavra comprar iPhone de forma ampla, sem nenhum código, vamos chamar assim, o Google vai interpretar que, sendo o iPhone um telefone, ele pode colocar outras buscas parecidas com “comprar iPhone”. Nesse caso, “adquirir iPhone”, “Quero iPhone” ou “Quero celular”, entre outras. Ele vai conseguir pegar várias palavras, puxando essa como fonte.

Segundo a definição do Google, quando você utiliza a correspondência ampla, ou seja, sem aplicar qualquer símbolo especial, os anúncios podem ser exibidos para buscas com erros de ortografia, sinônimos, pesquisas relacionadas e outras variações relevantes. Como eu falei no exemplo acima, para comprar iPhone, vai sair para comprar iPhone 7-8, qualquer palavra sinônimo ou relacionadas.

Quando você coloca por frase, escrevendo a palavra-chave entre aspas (“comprar iPhone”). Está especificando que a busca não pode ser diferente da ordem da palavra-chave e ela também não pode ser alterada. Então, se vir uma palavra depois ou antes, aí pode. Por exemplo, se a busca for quero comprar iPhone, seu anúncio vai sair. Comprar iPhone 7, também vai sair, porque é exatamente o que está ali dentro das aspas, mais alguma coisa.

Uma outra correspondência que nós temos aqui é a exata. O caractere especial que a especifica são as chaves. [Comprar iPhone]. Como o próprio nome já diz, a correspondência exata exige que a busca seja exatamente como a palavra-chave, caso contrário o seu anúncio não aparece. Se a pessoa digitar quero comprar iPhone, seu anúncio não será exibido. Nesse tipo de correspondência, se a pessoa digitar a palavra errada, por exemplo, o seu anúncio também não sai.

Essas três são as principais. Se você quiser saber de forma ainda mais detalhada, o próprio “saiba mais” da página do Google lhe mostra uma explicação completa, inclusive com uma tabela que exemplifica cada caso muito bem.

Além desses 3, a gente tem ainda o símbolo de +. Por exemplo, comprar + iPhone. Aqui é um pouco mais restrito que o amplo, porque o Google vai considerar os sinônimos, mas não palavras relacionadas. Então, considerando o iPhone, seu anúncio não sairia, por exemplo, para uma busca de outro celular. Esse tipo de correspondência é para quando você precisa deixar um termo mais focado.

E também tem o sinal de menos, que se refere a palavra negativa. Você pode incluir lá na palavra-negativa, em sua conta no Google, ou simplesmente colocando o menos a frente da palavra em questão. Por exemplo, eu quero tirar a palavra Samsung. Ficaria simplesmente dessa forma: -Samsung. E aí se o usuário digitar comprar Samsung, meu anúncio não vai sair.

Essas são as correspondências de palavras-chave. 

Qual a Melhor Correspondência de Palavra-Chave no Google?

Qual eu devo utilizar? Essa é uma pergunta bem complicada, porque seria interessante analisar a sua campanha de Google para dizer uma resposta mais concreta. Mas, eu gosto de utilizar a ampla.

A ampla é a que eu mais utilizo e quando eu vejo que está buscando muitas palavras negativas, aí eu uso ainda o modificado. Mas de qualquer forma, a ampla é que eu gosto mais de usar.

Por que Tiago, você usa o amplo? Vai pegar palavra relacionada, ruim. Porque eu gosto de trabalhar o amplo e também colocar muitas, muitas mesmo, palavras negativas. E isso não faz com que eu perca tráfego. E essa é a grande sacada.

Então, não importa você ter um CPA, custo por aquisição, bem baixo, você estar pagando bem pouco e vendendo com um valor legal, tendo um ROI alto. Se você perde volume. Quando você coloca exata e o usuário coloca uma variação da palavra, por exemplo, para iPhone, o usuário digita no plural ou acaba cometendo algum erro de grafia, não vai sair, mesmo que o termo seja bem relacionado com o seu. E a frase acontece a mesma coisa. É um pouco mais amplo, mas mesmo assim ainda bem restrito.

Esses dois que falamos são bons? São! Só porque eles não trazem para você novas ideias de palavras-chave. E aí, obviamente, você vai ter aquele público específico que está procurando para aquela palavra-chave vai aparecer e obviamente tende a dar um resultado melhor.

Agora, se você coloca ampla, terá mais volume de pesquisa e aí vai ter volume de pesquisa qualificada. Algumas palavras que não estavam no seu radar vão começar a sair, você vai adicionar e ocorrerá o aumento da quantidade. E também você vai identificar palavras ruins. Otimizando a sua campanha, você vai negativar essas palavras.

Então, nas minhas campanhas, eu gosto de usar ampla e colocando sempre muitas palavras-chave negativas. É isso. É assim que eu faço. Porque eu não perco volume.

Mas você pode me dizer: Tiago, eu tenho um baixíssimo investimento e só três-quatro palavras são importantes para mim. Aí, beleza. Você pode usar a exata ou a de frase. Mas, de novo, vai chegar uma hora que você vai ter que escalar, vai querer fazer isso e, então, você tem que deixar de forma ampla.

Caso precise eu tenho um conteúdo especial onde explico como escolher as melhores palavras-chave. Mas, ao iniciar uma campanha na rede de pesquisa, eu vou lá no planejador de palavras-chave e identifico o máximo que eu puder de palavras negativas. Então, eu faço uma pesquisa, coloco mais ou menos de 10 a 20 palavras amplas por grupo de anúncio e aí eu busco muitas e muitas palavras negativas para garantir que o meu anúncio não saia para pessoas que eu não tenho interesse e, automaticamente, não vou restringir tanto para outras pessoas, para palavras que não estavam no meu radar.

Provavelmente, aqui, eu vou colocar de 40 a 60 palavras negativas. E aí eu começo uma campanha sem perder tráfego e ao mesmo tempo bem otimizada para pessoas que eu não vou sair.

Se você faz ao contrário, não coloca nenhuma palavra negativa e utiliza só a exata, vai aparecer sim só para pessoas relevantes. Porém, você não vai ter novas pesquisas, sugestões de palavras-chave, o que vai te deixar restrito. Só aquelas palavras para o resto da vida, basicamente.

E obviamente que você pode fazer isso não na campanha como um todo, mas em algumas palavras específicas. Vamos supor que você tem 5 palavras e que identificou que uma em especial está trazendo muitas palavras ruins, mesmo convertendo, ela não está com uma conversão tão legal. Nesse caso, você pode simplesmente modificar só essa palavra-chave.

Por exemplo, eu tenho algumas palavras amplas, como: Comprar iPhone, comprar iPhone 6, iPhone. Aí eu identifico que a palavra comprar iPhone 6 está com um custo muito alto e puxando muita palavra negativa. Nesse caso, eu posso mudar só ela. E o restante deixar de uma forma ampla.

Também dá para fazer isso. Mas, no geral, eu não costumo fazer. Eu costumo incluir muitas palavras negativas. Então, eu costumo começar com uma campanha de conversão não tão boa, mas já começa otimizada, e ela tende a melhorar os resultados ao longo do tempo. Porque a cada 2 ou 3 dias, eu vou identificando novas palavras negativas, vou melhorando e o resultado tende a aumentar com volume. E esse é o principal. Ou seja, eu estou diminuindo o meu custo por conversão, para não sair para essas pessoas ruins, e ao mesmo tempo aumento o volume de vendas. 

Se você começa bem, com conversão muito boa, a tendência é que você mantenha isso e não consiga crescer ao longo do tempo. Porque está só de exata e vai focar só nessas palavras-chave. 

Então, é interessante. Quando eu comecei com o Aprenda Piano identifiquei muitas palavras que não estavam no meu radar. Por exemplo, trata-se de um curso de teclado, mas tinha lá acordeom e isso não estava no meu radar. E saiu, baseado nisso eu criei um grupo de anúncio e comecei a vender para acordeom. Se eu não tivesse amplo, eu nunca teria utilizado essa palavra-chave. E tem vários outros exemplos aí.

Deixar amplo faz com que você tenha mais tráfego e novas palavras surgindo. Você vai estar acompanhando exatamente como os usuários pesquisam e isso lhe dará vários insights também.

É isso! Espero que esse conteúdo tenha clareado suas ideias sobre esse assunto. Nos vemos no próximo.

Tchau-tchau.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Aprenda a anunciar no Google com Orçamento Baixo

Ebook + Aula Completa Inclusa. Baixe Agora. É Grátis.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos e com prioridade

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Aprenda mais sobre Marketing Digital no Instagram Me siga →