Todas As Segmentações Do Google

Para você gerar resultados no Google é preciso focar nas pessoas que vão comprar de você. Esse é o princípio básico do que a gente chama de público alvo. Ou seja, quem são as pessoas que têm mais chances de comprar de mim. Essa é a primeira pergunta que você tem que fazer. E a partir daí você vai pegar informações dessas pessoas e colocar essas informações nas configurações das suas campanhas do Google. Dessa forma, você vai de fato aparecer para pessoas que tenham interesse maior naquilo que você vende.

Então, quando você anuncia no Google sem a segmentação correta, você provavelmente, na maioria dos casos, vai desperdiçar dinheiro, não vai gerar resultado e aí vai acabar desistindo de realmente usar a ferramenta número 1 em vendas nos seus projetos e negócios.

Nesse conteúdo específico eu quero falar um pouco sobre os tipos de segmentações que você pode utilizar no Google. E eu vou passar um a um aqui para que você amplie um pouco sua visão, porque tem muita gente que me fala: “Ah, Tiago, eu só vou anunciar a palavra-chave”. E você tem muitas possibilidades que pode te ajudar a focar ainda mais o seu público.

Tem uma parte muito importante, que eu gosto de reforçar, que no Google, você faz uma união de segmentação. Muita gente esquece que existe essa possibilidade, ou seja, unir segmentações, para acertar melhor o seu público alvo. Eu vou dar um exemplo. Vamos supor que o seu público é formado, em maioria, por homens que tem entre 25 a 35 anos. Ou seja, quando você une essas duas segmentações, sexo e idade, você coloca nas configurações das suas campanhas, o Google pega só homens de 25 a 35 anos e você aparece só para eles. É dentro desse grupo que você tem muito mais chance, 4-5 vezes mais chances, de vender. Do que se aparecesse, talvez, para mulheres ou para idades fora do seu público.

Então, a grande sacada é você unir algumas segmentações, as mais relevantes para você, para que anuncie para pessoas com mais chances de comprar. É simples, mas muita gente comete esse erro.

Eu vou começar a analisar rapidamente cada tipo de segmentação junto com você. Dentre todas, preciso ressaltar que tópicos e canais especificamente funcionam só para rede de display e campanhas de vídeo.

Segmentação por Palavras-Chave

A primeira segmentação que existe é a por palavras-chave. É a famosa configuração onde você adiciona uma palavra que tem a ver com o seu produto ou serviço e no vídeo, na campanha de Youtube, essa palavra-chave tem que estar no título, na descrição. Se eu estou anunciando em algum site de terceiros, como o de notícias, usando a rede de display do Google, essa palavra-chave tem que estar na página da pessoa. Por exemplo, se estou lendo uma notícia e em meio a ela tem algo falando sobre como anunciar no Google. Então ali vai aparecer o meu anúncio.

E na rede de pesquisa é para quem vai lá e faz uma busca utilizando a palavra-chave, por exemplo, “como anunciar no Google”, e assim vai aparecer o meu anúncio.

Então, a palavra-chave é uma segmentação muito forte, porque tem que ser exatamente a palavra que você colocou na sua campanha. Ou seja, é uma segmentação muito relevante, é uma das boas segmentações para você utilizar tanto na rede de display, quanto na campanha de vídeo. E na campanha de pesquisa, você precisa ter inserido as palavras-chave para rodar. Então, a segmentação da campanha de pesquisa é por palavras-chave, a principal, sem ela você não tem como anunciar na rede de pesquisa, porque o Google não sabe para quem ele deve mostrar o seu anúncio, para que tipo de “interesse” o seu anúncio seria relevante.

Segmentação por Local

O segundo que temos aqui é a segmentação por local. Nada mais é do que você selecionar cidades, Estados, locais específicos, inclusive, podendo estabelecer um raio, em km em volta, por exemplo, do seu CEP ou qualquer outro endereço. Ao fazer isso, você aparece apenas para pessoas especificamente do local estabelecido. 

Então, isso aqui, para campanhas locais, é essencial. Porque, se eu tenho, por exemplo, um pet shop, um restaurante, não vou anunciar para o Brasil inteiro. É melhor anunciar para a minha cidade, que é onde está o meu público alvo.

Nessa mesma segmentação, você ainda tem a possibilidade de fazer a exclusão de alguns locais, aos quais você não quer aparecer. Por exemplo, quero aparecer Brasil inteiro, exceggto Tubarão, em Santa Catarina.

Quando segmento por palavra-chave e por locais, eu já uno duas segmentações e aí fica mais fácil de atingir as pessoas que vão comprar de mim.

Segmentação por Idioma

Essa segmentação você encontra dentro da opção “Configurações”, localizada no menu lateral de edição da sua campanha. Com ela, nós podemos escolher o idioma, por exemplo, eu quero pessoas que falam português, inglês, entre outros.

Eu coloco sempre, além do português, o inglês, porque muita gente utiliza o Google em inglês. Se você tiver vendendo em outro idioma, você vai prestar atenção nessa dica básica.

Segmentação por Dispositivos

A segmentação por dispositivos é para determinar se você quer aparecer só para computador, celular, tablete ou telas de TV. Você tem a opção também de retirar algum dispositivo. Por exemplo, eu quero excluir o celular, para isso, basta clicar no ícone do “lápis”, em ajuste de lance. Depois escolha a opção “diminuir” e em seguida coloque 100%. A partir daí você não aparece para celular, porque estará dando um lance 100% a menos, ou seja, 0 reais para quem navegar pelo celular, então o seu anúncio não vai aparecer.

É possível diminuir ao invés de excluir totalmente. Eu posso colocar no mínimo 70%. Então, estou dando R$1 real de lance para computador e R$0,30 centavos para celular.

Isso é importante, porque, em alguns casos, o computador funciona muito bem para conversão e, outros, celulares. Então, você tem que ver e analisar. Entra na sua campanha, vá até “Dispositivos” e dá uma olhada para entender de onde estão vindo as suas vendas. Por exemplo, se a maioria está vindo pelo computador e o custo por conversão está muito bom, você pode editar e aumentar o lance. Focar o lance e aumentar para computar e diminuir para celular. E aí você vai conseguir reduzir os seus custos por conversão.

Segmentação por Público-alvo (Interesse)

Coloquei o “interesse” entre parênteses, porque ele é o famoso “antigo público-alvo de interesse”. Essa segmentação é baseada no usuário, naquilo que você pesquisa, naquilo que você visita, assisti. O Google fica o tempo inteiro pegando essas informações para depois exibir anúncios relevantes para você. Simples assim.

Então, como é que a gente faz essa parte? Na sua conta de Google, dentro da sua campanha, você vai até o menu lateral “Públicos-Alvo”. Depois, você vai clicar no ícone do lápis em azul ou “editar públicos-alvo”. Selecione o seu grupo de anúncios. Clique na aba “procurar”. Você verá uma lista com todas as partes de público-alvo. Entre as opções, o de remarketing é um muito importante. Nós vamos falar dele por último, mas é baseado no comportamento do usuário. 

Ao longo dessa lista, nós temos ainda: “Quem são eles”. Que é por informações demográficas detalhadas, então têm alguns dados que você pode colocar, como estado civil, ensino, entre outros. “Quais são os interesses e hábitos deles”, que eu digo que é algo mais amplo. Eu costumo utilizar o “No Mercado”, porque são “pessoas que pesquisam ou planejam ativamente”, no mercado, eventos importantes e intenção personalizada, ou seja, são pessoas que estão pesquisando sobre o meu produto ou serviço ativamente. Geralmente, esse público é melhor. São pessoas mais focadas, um público mais relevante.

Para escolher essa segmentação, você vai clicar em “O que eles pesquisam ou planejam ativamente”. Em seguida, você vai escolher “Públicos-Alvo no Mercado”. E aí é o momento de selecionar dentro das categorias do seu negócio. Por exemplo, eu quero quem tem interesse na educação superior e você vai simplesmente adicionar como eu adicionei esse e outros.

Nessa mesma sessão, nós temos os “Eventos Importantes”, que o Google também consegue identificar em alguns casos se a pessoa está, por exemplo, casando. Você pode dizer para mim que é um fotógrafo e seria interessante saber quais pessoas têm um casamento em breve. Ou qualquer evento que influencie na decisão de compra do seu cliente em potencial.

Obviamente, você também pode excluir alguns públicos de interesse também.

Segmentação por Informações Demográficas

O próximo que a gente tem aqui é a segmentação por informações demográficas, a gente vai ver tudo de uma vez só: sexo, idade, renda familiar e status parental. Todas essas configurações se encontram na opção “Informações Demográficas” no menu da lateral esquerda da sua campanha.

Em idade, você pode focar ou excluir cada um deles. Nós temos aqui o “desconhecido, que é quando o Google não identifica os usuários. Então, nesse caso, eu não sei qual é a idade deles. Se é tão importante para você, foca só nas idades que são relevantes e exclui aquelas que não são.

Na aba “sexo” temos masculino, feminino e também o desconhecido. Funciona da mesma forma que o anterior.

Em Status Parental, você pode filtrar por: Com ou sem filhos, além do desconhecido. Eu acredito que no Brasil não esteja funcionando 100%, mas o Google coloca essas informações para a gente ter uma ideia e, com certeza, vai melhorar essa parte também.

E, por último, renda familiar. Aqui diz “10% com maior renda”, ou seja, os 10% “mais ricos” do seu público. “11-20%” e assim por diante. Você segmenta por renda também.

Segmentação por Dias e Horários

Nessa opção, você pode segmentar para aparecer, por exemplo, só de segunda à sexta. Das 8h as 18h.

Basta ir até a programação de anúncios e aplicar os dias e horários da melhor forma para o seu caso. Após salvar, você verá a listagem específica de quando os seus anúncios vão aparecer.

Então, por exemplo, se você tem um restaurante delivery e ele funciona das 18h às 02h da manhã, você pode colocar os seus anúncios para rodar nesse horário. Para quando a pessoa procurar uma comida que você oferece, o seu anúncio aparecer e ela poder ligar naquele momento. Em alguns casos é realmente relevante utilizar a segmentação por dias e horários.

Segmentação por Comportamento do Usuário (Remarketing)

Essa configuração se refere ao comportamento das pessoas no seu site ou em seus canais. Um inscrito no seu canal do Youtube, uma pessoa que entrou no seu site, um usuário que se tornou um lead, alguém que tenha ficado mais de 2 minutos no seu site, quem visitou mais de 3 páginas do seu site. Então, baseado no comportamento dos usuários nos seus canais, você consegue criar anúncios para essas pessoas.

Para acessar essa opção, você vai em “Públicos-Alvo”, clique em “Editar”, selecione o grupo de anúncios e depois escolha a aba “Procurar”. Dentre as opções da lista, clique em “Como eles interagiram com sua empresa”. Que é o público de remarketing.

Então, nós temos os públicos semelhantes, que são pessoas parecidas com aquelas que você tem ali como seu público. Além disso, há também “Listas Combinadas”, simplesmente a união de segmentação. “Visitas do website”, pessoas que entram no seu site. “Usuários do Youtube”, aqueles que viu um vídeo seu, curtiu, comentou, é inscrito no seu canal. E “Lista de Clientes”, que são listas de e-mail que você sobe, o Google identifica e aparece só para essas pessoas.

Todos esses públicos você controla no Gerenciador de Públicos-Alvo. No meu canal do Youtube ou no blog, tem um conteúdo onde eu falo tudo sobre essa ferramenta. Uma visão geral para você aprender isso, realmente, na prática.

Segmentação por Tópicos

Em penúltimo, a gente tem tópicos, que não entra na rede de pesquisa. Porque tópicos é baseado no tópico do site que a pessoa está. Por exemplo, eu falo sobre finanças, quero aparecer em canais de Youtube, sites e artigos específicos que falem sobre o assunto.

Para isso, você vai em “Tópicos”, em seguida “Adicionar Tópicos”, selecione o grupo de anúncios e aí você escolhe na lista qual o tema que deseja. Você pode colocar uma frase, uma URL e aí o Google já vai lhe mostrar as opções. Depois é só salvar. E então o seu anúncio só vai aparecer somente para quem está em algum site, canal, vídeo, dentro dessa categoria. Nesse caso, a segmentação não é baseada no usuário e sim no canal ou conteúdo.

Segmentação por Canais

E, por último, canais. Que são sites, vídeos e canais de Youtube específicos. Então, por exemplo, eu quero anunciar só no canal do Tiago Tessmann. Ou quero anunciar só no site X. Lembrando que assim como o “Tópicos”, o “Canais” também não funciona na rede de pesquisa.

Geralmente, a segmentação por canais não é uma das que eu mais recomendo, porque é muito limitada essa parte de alcance. Se você coloca só um canal, você vai aparecer muito pouco. Então, é interessante você colocar ou vários canais ou ampliar a segmentação por tópicos.

Aqui você tem: Canais do Youtube. Vídeos do Youtube específico: Por exemplo, eu quero colocar o meu anúncio só nesse vídeo X do Youtube. Você pode fazer isso, basta pegar a URL desse vídeo e colocar na barra, depois de clicar na opção “Vídeos do Youtube” da lista. Ainda temos: Website, aplicativos e até categorias de aplicativos.

Você consegue fazer essa união de segmentação muito forte. Mas tem que tomar cuidado para você não perder muito alcance. Por exemplo, eu quero anunciar só para pessoas que estão pesquisando, já têm interesse, demonstraram um interesse maior em finanças. E eles estão, nesse exato momento, em algum canal, algum vídeo no Youtube, algum site que está falando sobre finanças. E esse público é feminino, na faixa etária de 25-35 anos. Nesse caso, o público tem que conter todas essas características. Ou seja, seu anúncio só vai aparecer para pessoas que correspondam a essas 4 segmentações. E dentro desse cenário, o seu alcance cai drasticamente, porém obviamente quem assistir é muito mais qualificado.

Tiago, qual o número de segmentações que é interessante utilizar? Cada caso é um caso, tem que ser analisado. Mas quando passa de 3 já é muito segmentado. E aí já não roda os anúncios como deveria ou como a gente gostaria que rodasse. Tem que ter um alcance grande.

Quando eu uso essa segmentação? Se você tem um investimento mais baixo, pode usar 3 segmentações. Agora, se você investe uma grana muito alta, algo como R$5-R$6-R$10 mil reais por dia, aí você vai ter que conquistar um alcance muito maior e, assim, talvez, uma segmentação só ou duas, no máximo, seja o ideal.

Então, é nisso que você tem que ficar atento. Dependendo do seu investimento, do seu negócio, daquilo que vende, você vai utilizar muitas segmentações ou não.

Por que que é recomendado utilizar no mínimo 3 segmentações para quem tem baixo investimento? Porque você vai focar realmente nas pessoas com maior probabilidade de converter. Você não pode perder dinheiro. Agora, se eu estou com muita grana, o Google não vai conseguir gastar o meu dinheiro, porque são raras as pessoas que vão estar no exato momento, comparado com pessoas que tem o interesse, mas estão em qualquer site.

O ideal é você testar e ver qual funciona melhor para o seu caso. E aí você vai conseguir descobrir se é mais amplo, se é mais segmentado. Deixando o anúncio do Google rodar, quanto mais vendas tiver, mais inteligência você vai ter e o pixel do Google também. O que consequentemente também impulsionará as vendas no futuro, como em um ciclo.

Espero que esse conteúdo tenha ampliado a sua visão sobre segmentações. A gente se fala na próxima aula.

Valeu!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Aprenda a anunciar no Google com Orçamento Baixo

Ebook + Aula Completa Inclusa. Baixe Agora. É Grátis.

JUNTE-SE A MAIS DE 50.000 PESSOAS

Entre para nossa lista e receba
conteúdos exclusivos e com prioridade

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Aprenda mais sobre Marketing Digital no Instagram Me siga →